Tradutor

quarta-feira, 23 de outubro de 2013


Caros amigos e amigas,

Foram quase 10 anos desde que tomei posse através de uma Comissão Administrativa, e foi a minha primeira experiência como responsável máximo de uma Instituição. Na altura a Casa de Cultura de Vidago era simplesmente uma Instituição de papel, porque na prática ela não existia. Recordo me como se fosse hoje, quando decidimos reerguer esta Casa, e por mais inacreditável que possa parecer na altura já a Casa de Cultura de Vidago tinha 28 anos! Já tinham várias pessoas passado pelos seus Órgãos Sociais com inúmeras atividades feitas, equipamentos comprados, bens adquiridos, e mais não comento, e o que existia nessa altura?!... Nada, foi como se toda a história da Instituição fosse… apagada, qual a razão?! Não sei, e agora nem estou preocupado em saber, fica e ficará na consciência de cada um dos Órgãos Sociais anteriores, sei é que do meu tempo, tudo o que foi adquirido está registado e está nas atuais instalações desta enorme Casa.

Com todas as dificuldades fomos percorrendo caminhos uns com maiores dificuldades outros bem orientados e conseguimos chegar ao objetivo pretendido, fazer da Casa de Cultura de Vidago uma Instituição de prestígio, reconhecida, com mérito no seu passado, relembro que a Casa de Cultura de Vidago na minha Presidência trilhou por vários caminhos, desde andebol (Formação regional e nacional), futsal (Sénior regional e nacional), atletismo (Formação e Sénior regional e nacional) Ginástica (Formação e Sénior), provas perícias automóvel (regional), BTT (local), reerguemos eventos que tinham sido abandonados, outros dinamizamo-los para patamares superiores ex: (Carnaval, Cinema ao Ar Livre, São Martinho, Festa Natal, entre outros, tivemos a capacidade de inovar ex: (Galeria de Arte “Maria Priscila”, Feira de Produtos da Terra & Artesanato, MODAVIDAGO, Via Sacra, Carnaval, Dia da Mulher, Caminhada São Caetano, Raid Fotográfico, Noites Karaoke, Dia da Criança, Festa das Sopas, Festival Folclore, Grupo Cena Livre, Grupo Folclórico e Etnográfico), sem esquecer toda a sua organização administrativa. Hoje na Casa de Cultura de Vidago qualquer Sócio pode pedir por algo relativo a qualquer ano ou por algo relativo a um qualquer evento, temos tudo organizado, foi adquirido equipamento administrativo ex: (Computador, Impressora, temos telefone, internet), temos todo o arquivo fotográfico de todas as atividades em formato digital. Conseguimos chegar a toda a nossa comunidade emigrante através das nossas redes sociais facebook, twiter, blog, MEO Kanal.

Durante estes anos, aprendi que nem tudo nem todos andam nestas lides com os mesmos objetivos, aprendi a gostar ainda mais desta Casa, aprendi a olhar olhos nos olhos sempre que era preciso, e aprendi que com isto tudo, que o mais importante é a realização do dever cumprido.

Por tudo isto e muito mais, talvez desse para escrever um livro (quem sabe um dia), dirijo-me a todos, para comunicar formalmente a decisão de não me recandidatar às próximas eleições da Casa de Cultura de Vidago. Servi a Associação durante quase 10 anos (desde 2004). É com orgulho e profunda gratidão que assumo o privilégio de ter sido eleito para conduzir os destinos desta Instituição da nossa terra, neste período de tempo.

Pretendia recandidatar-me a pelo menos, mais um mandato, todavia, decidi não o fazer por considerar que os novos desafios que se avizinham exigirão uma disponibilidade que de momento, não possuo. Ao fazê-lo, penso, acima de tudo, na Casa de Cultura de Vidago que vai precisar de gente disponível e pacificadora, e conhecedora das suas realidades. Chegou o momento de me dedicar de forma mais intensa há minha situação pessoal-profissional e há minha família, que ao longo destes anos sempre foi o meu grande apoio.

Quero agradecer às diversas equipas (família) que me acompanharam, de um modo particular aos últimos resistentes e bravos lutadores ao Mário, Zé, Beto, Cláudia, Beta, Heidi, Tó com quem sempre pude contar, tendo formado uma equipa empenhada e unida sem esquecer os vários Sócios e amigos desta enorme Casa que sempre se disponibilizaram a ajudar sempre que o justificasse. Apesar das dificuldades, concretizámos projetos importantes na nossa Vila. A todos aqueles que me apoiaram, o meu eterno agradecimento.

Foi com o Vosso apoio e por vezes com alguma oposição, em alguns momentos, que esta equipa/família pôde realizar projetos importantes para a nossa comunidade. A par destas realizações trabalhámos nas diversas vertentes da Casa de Cultura de Vidago, sempre atentos às necessidades de cada um e em especial aos nossos Sócios e a população de Vidago.

Toda a atividade da Casa de Cultura de Vidago fica registada nos seus documentos próprios.

Deixo ainda uma palavra de profunda gratidão ao executivo Camarário e da Freguesia, que sempre nos apoiaram, apesar das dificuldades inerentes do momento na concretização das nossas ambições. De um modo particular, agradeço ao antigo Presidente da Câmara Municipal de Chaves, João batista, e ao antigo Presidente da Junta de Freguesia de Vidago, Eduardo Brás que ao longo dos seus mandatos autárquicos sempre colaboraram com a Casa de Cultura de Vidago, procurando estarem presentes nos eventos mais marcantes. Trata-se de um ato de reconhecimento justo e incontestável.

Despeço-me da Presidência da Casa de Cultura de Vidago com o sentido do dever cumprido, sem nunca ter procurado qualquer outro interesse que não fosse o de servir esta enorme Instituição da nossa terra.
Obrigado a todos pelo apoio no passado e no presente, continuarão a poder contar comigo no futuro.

Muito obrigados por tudo,

Paulo Lopes

Sem comentários:

Enviar um comentário