Tradutor

A ASSOCIAÇÃO

CASA DE CULTURA DE VIDAGO



Prof. Etiene Jacinto
Inicialmente denominada CASA DE CULTURA DA JUVENTUDE DE VIDAGO, o seu grande impulsionador foi o Professor António Étiene Alves Jacinto, que era membro da Casa Cultura de Vilarinho da Samardã.
Destinada a promover o convívio salutar entre as pessoas de diferentes ideologias, pretendeu-se satisfazer a sede de cultura de parte dos habitantes de Vidago. Deste modo, houve uma primeira reunião na Casa do Povo de Vidago, em Fevereiro de 1976, a fim de se lançar alguma luz sobre o modo como deveria ser conduzido o projeto. Da reunião saiu uma comissão instaladora constituída por Augusto Oliveira (Primeiro Animador Cultural com Formação Especifica), António Brás Portelinha, Maria Helena Queirós, Armindo de Jesus Ramos, entre outros.


Persistia o problema das instalações. Vivendo-se o período dos cravos, as pessoas dirigiram-se à casa abandonada, e em adiantado estado de degradação, do benemérito Bonifácio Alves Teixeira, estava a chave na posse da ex-professora da escola do sexo feminino (já desativada), Laura Falcão, na altura já reformada. Após alguma resistência inicial, cedeu em dar a chave.

Foto de: Fernando Ribeiro


António Manuel Pires de Almeida 
A primeira direção foi eleita em Abril de 1976, sendo:

Presidente - António Manuel Pires de Almeida, 
Secretário - Fernando Alves Carvalho,
Tesoureiro - António Joaquim Correia de Aguiar,
Vogais - João Carlos da Silva Queirós, Mário Rui Silva Queirós, Francisco José Rodrigues e Augusto Oliveira.







A primeira iniciativa da direção eleita foi solicitar o patrocínio do FAOJ (Fundo de Apoio aos Organismos Juvenis), que tinha sede em Vila Real e cujo primeiro diretor foi António Cabral. Depois de se ter estabelecido contacto, e após o envio de uma carta ao Centro Cultural de Évora solicitando-se sugestões de atividades, organizou-se a CASA CULTURA DA JUVENTUDE DE VIDAGO, não havendo escritura pública, pois era dependência do FAOJ.

Formou-se um grupo de teatro denominado “CENA LIVRE”, o grupo coral da Casa de cultura da Juventude de Vidago, dirigido por João Aguiar e José Rodrigues “Carriço”, que contava com 64 elementos, uma escola de música, entre outros. Simultaneamente, ao restauro e conservação do edifício onde se encontravam instalados.


No âmbito das atividades desportivas, havia um clube de futebol, e entre outras atividades recreativas, foram organizados dois Rally Papper.


A CASA DE CULTURA DA JUVENTUDE DE VIDAGO manteve-se ativa até 1982, altura em que alguns elementos foram cumprir o serviço militar obrigatório e outros, por razões de ordem profissional e familiar, tiveram de se ausentar.


Mais tarde, com o Professor Paulo Jorge Veiga Ribeiro, foi constituída a Associação denominada de: CASA DE CULTURA DE VIDAGO, que visava a promoção Cultural e social através de uma ação intelectual, recreativa e de educação física e desportiva visando a formação humana e integral.
No dia 04 de Dezembro de 1987 foram registados então os primeiros Estatutos da Associação pelos elementos de Direção que estiveram presentes no cartório de Chaves:

> Paulo Jorge Veiga Ribeiro
> Fernando Emílio Batista
> Maria da Conceição Barbosa Portelinha
> Victor Manuel Coelho Dias
> Domingos Manuel de Almeida Prazeres
> José Salvador Henriques
> Maria Manuela Morais Brás
> Francisco Antero Fernandes de Carvalho Seixas
> Helena Alexandra da Cunha Rodrigues

Foram publicados em Diário da republica, III série, nº 11 de 14 de Janeiro de 1988, com o número do contribuinte 502 063 076
Durante os vários mandatos com a Presidência de Paulo Veiga, a CCV fez inúmeras atividades, das quais se destacam, as peças de teatro com o "Grupo Cena Livre", rally paper, Festas de Natal. Contava com o seu Grupo de Folclore com elementos da terra e fizeram inúmeras atuações em todo o País. 


Paulo Jorge Ligeiro dos Santos 
Depois de alguns anos sem atividade, a comissão administrativa composta pelos associados José Miguel Ligeiro dos Santos, Nuno Miguel Roxo de Carvalho e Pedro Jorge Salvador Roxo, aos 02 dias do mês de janeiro de 1999, apresentaram lista única para a eleição dos corpos gerentes, sendo eleito Presidente de direção , Paulo Jorge Ligeiro dos Santos que entre outras atividades, realizou em Vidago, o primeiro concurso de música moderna, apelidado de VIDAGO ROCK’99, em que várias bandas estiveram a concurso, de onde saiu vencedora a banda “Gossip” de Vila Real, e onde esteve presente a banda convidada “Ena Pá 2000”. Esta direção participou ainda em dois carnavais da Vila, introduzindo temas ao desfile, na época, o atraso na autoestrada e a perda dos serviços de saúde. Realizaram-se várias exposições, desportos radicais (paintball, escalada e rappel), exibição de 2 peças de teatro e cinema ao ar livre.


> Órgãos sociais da Casa de Cultura de Vidago eleitos para o biénio 1999/2000:

Assembleia Geral 
Presidente - Fernando Alves de Carvalho
1º Secretário - Adelino Júlio Ramada Parada
2ª Secretário - Mário Rui da Silva Queirós

Direção
Presidente – Paulo Jorge Ligeiro dos Santos
Vice-Presidente – Paulo Luis Borges Aguiar
1º Secretário – José Miguel Ligeiro dos Santos
2º Secretário – Lara Manuel Salvador Roxo
1º Tesoureiro – Nuno Miguel Roxo de Carvalho
2º Tesoureiro – Pedro Jorge Salvador Roxo
Vogais – Bruno Ricardo Queirós Salvador, André Chaves Vidal dos Reis Rodrigues, Jorge Manuel Lopes Rodrigues.

Conselho Fiscal
Presidente – João Carlos da Silva Queirós
Secretário – Luis Filipe Roxo Almeida
Relator – Daniela Alexandra Picotez Brás 



Paulo José Mendes Lopes 
Depois de alguns anos sem atividades, no dia 02 de janeiro de 2004, a comissão administrativa composta por, Paulo José Mendes Lopes, António Soares e André Bernardo, apresentam lista única para a eleição dos corpos gerentes e toma posse a direção presidida por Paulo José Mendes Lopes com o intuito de dinamizar a Associação que estava inativa há 3 anos, durante 10 anos, reuniu várias equipas diretivas e órgãos sociais.







> Órgãos sociais da Casa de Cultura de Vidago eleitos para o biénio 2004/2005:

Assembleia Geral 
Presidente - Fernando Alves de Carvalho
1º Secretário – João Carlos da Silva Queirós
2ª Secretário – Arnaldo Ernesto Reis Martins

Direção
Presidente – Paulo José Mendes Lopes
Vice-Presidente – André Filipe Salvador Bernardo
1º Secretário – Paulo Jorge Ligeiro dos Santos
2º Secretário – Ana Rita Vilela Martins
1º Tesoureiro – António Manuel Sousa Soares
2º Tesoureiro – Mário de Almeida Correia
Vogais – José Zeferino Pinto Teixeira, Luis Manuel Pinto Teixeira, Diana Loureiro Ramada

Conselho Fiscal
Presidente – António Manuel Pires de Almeida
Secretário – Adelino Júlio Ramada Parada
Relator – Manuel Barroso Pereira


> Órgãos sociais da Casa de Cultura de Vidago eleitos para o biénio 2006/2007:

Assembleia Geral
Presidente - Fernando Alves de Carvalho
1º Secretário – João Carlos da Silva Queirós
2ª Secretário – Arnaldo Ernesto Reis Martins

Direção
Presidente – Paulo José Mendes Lopes
Vice-Presidente – António Manuel Sousa Soares
1º Secretário – António Manuel Portelinha Correia
2º Secretário – Ana Rita Vilela Martins
1º Tesoureiro – Mário de Almeida Correia
2º Tesoureiro – Jorge Miguel Pires Serralheiro
Vogais – André Filipe Salvador Bernardo, Lídia Vital dos Anjos, José Manuel Rodrigues Almeida

Conselho Fiscal
Presidente – António Manuel Pires de Almeida
1º Secretário – Vasco Miguel Rodrigues Portal
2º Secretário – Paulo Jorge Ligeiro dos Santos


> Órgãos sociais da Casa de Cultura de Vidago eleitos para o triénio 2008/2010:

Assembleia Geral 
Presidente - Fernando Alves de Carvalho
1º Secretário – João Carlos da Silva Queirós
2ª Secretário – Pedro Filipe Mendes Lopes

Direção
Presidente – Paulo José Mendes Lopes
Vice-Presidente – António Manuel Sousa Soares
Secretário – José Adriano Almeida Correia
Tesoureiro – Mário de Almeida Correia
Vogal – Ricardo Manuel Salgado Patuleia

Conselho Fiscal
Presidente – António Manuel Pires de Almeida
Vice-presidente – Vasco Miguel Rodrigues Portal
Vogal – Ana Rita Vilela Martins


A CCV teve uma importância relativa no que concerne ao desporto, nomeadamente, andebol (Formação regional e nacional), futsal (Sénior regional e nacional), atletismo (Formação e Sénior regional e nacional) Ginástica (Formação e Sénior), provas perícia automóvel (regional), BTT (local).
Mas um marco muito importante nesta Associação foi o realizar de um sonho pessoal de Paulo Lopes e da direção a que presidia em 2008, que foi o de inaugurar em 12 de julho, e ao mesmo tempo homenagear a Pintora MARIA PRISCILA, dando o seu nome à Galeria de Arte, situada naquela que sempre foi considerada ao longo dos anos a CASA DE CULTURA DE VIDAGO.


Professora Maria Priscila

Em 2010, foi registada sob o nº 643/2010, a alteração dos estatutos da Casa de Cultura de Vidago no cartório notarial de Chaves, uma vez que havia necessidade de adaptar a Associação às novas realidades.

Estatutos atuais CCV - Clique aqui

No mesmo ano foram distinguidos os associados, Fernando Alves de Carvalho, João Carlos da Silva Queirós, António Manuel Pires de Almeida, Maria Priscila Teixeira Gonçalves e Eduardo Júlio Alves Brás com o título de sócios honorários desta Associação, com fundamento e reconhecimento da Casa de Cultura de Vidago à causa dedicada ao associativismo.


> Órgãos sociais da Casa de Cultura de Vidago eleitos para o triénio 2011/2013

Assembleia Geral
Presidente - Fernando Alves de Carvalho
Vice-Presidente – Cláudia Cristina Paredes Gouveia Machado 
Secretária – Liliana Marisa Pinto Teixeira

Direção
Presidente – Paulo José Mendes Lopes
Vice-presidente – António Manuel Sousa Soares
Secretário – José Adriano Almeida Correia
Tesoureiro – Mário de Almeida Correia
Vogal – Carlos Alberto Monteiro de Almeida

Conselho Fiscal
Presidente – Eduardo Júlio Alves Brás
Vice-Presidente – Heidi dos Anjos Oliveira Gonçalves
Vogal – Elisabeta Jofre Araújo dos Prazeres Correia


Foi fundado em 2012 o Grupo Folclórico e Etnográfico que fez uma atuação no Festival de Folclore realizado pela primeira vez em 2009, de salientar que o Vidago Palace Hotel na pessoa do Sr. Diretor Kai Hoffmeister fez a oferta da bandeira do grupo. Infelizmente e em virtude de nos ser retirada a Galeria de Arte Maria Priscila, o Grupo de Folclore ficou sem condições para ensaios. No mesmo ano de 2012, Paulo Lopes fez questão de oferecer a primeira bandeira da Associação, que até à altura não existia.







No início do ano de 2013 a CCV teve de desocupar a “Galeria de Arte Maria Priscila”, por imposição da Câmara Municipal de Chaves, para a realização de obras no edifício. Foram momentos difíceis para a Associação que se viu forçada a pedir uma loja no mercado de Vidago, para assim poder ter uma "sede" (escritório) ao mesmo tempo ficou a usar como "armazém" a antiga capela do cabo, na Rua General Sousa Machado. Reativaram-se inúmeras atividades, imagens de marca da Associação, como a Festa de Natal, Carnaval, bem como novas iniciativas apareceram na vida cultural de Vidago, são bons exemplos a Feira Produtos da Terra & Artesanato, Modavidago, Raid Fotográfico, Convívio de S Martinho, Via Sacra ao Vivo, Dia Mundial da Criança, Festa das Sopas, sem esquecer toda a organização administrativa desta Casa.


Largo da Praça, nº 14 / 5425-328 Vidago 

As noites de Verão em Vidago nunca mais foram as mesmas com a realização de Noites de Karaoke e Cinema ao ar livre. Nos últimos 3 anos foi também criado e reativado o Grupo de Animação "Cena Livre", onde conseguiu juntar um grupo de jovens e menos jovens para a realização de atividades culturais, teatro, dança, canto entre outros, fez-se a primeira edição do VIDAGOFEST, festival de música moderna e pela noite dentro vários DJ’s.

Logotipo CENA LIVRE

Em 2013, foi agraciado com o título de sócio honorário, Sr. João Rebelo, emigrante radicado nos Estados Unidos e o Clube Recreativo Português da Jamaica NY/USA, pelo esforço e trabalho desenvolvidos numa festa de angariação de fundos, realizada no dia 06 de outubro de 2012, com a presença do presidente de direção Paulo Lopes.
No final do ano e no término do seu mandato, Paulo Lopes decide não se recandidatar devido à sua vida pessoal, mantendo-se em funções os restantes elementos diretivos até final do mandato, realizando as atividades previstas no plano de atividades.


Mário de Almeida Correia 
No dia 27 de março de 2014, apresenta-se a eleições a lista única, presidida por Mário de Almeida Correia, que nos últimos 10 anos tinha vindo a assumir o papel de Tesoureiro da Associação, assumindo juntamente com a sua equipa, o compromisso de levar avante o plano de atividades para o ano em curso, bem como o de continuar a valorizar e dignificar a Casa de Cultura de Vidago e a sua mais-valia para Vidago e para toda a região.








> Órgãos sociais da Casa de Cultura de Vidago eleitos para o triénio 2014/2016:

Assembleia Geral 
Presidente - Fernando Alves de Carvalho
Vice-presidente – Arlindo Sousa
Secretário – Paulo José Mendes Lopes

Direção
Presidente – Mário de Almeida Correia
Vice-presidente – Vítor Manuel Coelho Dias
1º Secretário – José Adriano Almeida Correia
2º Secretária – Carla Maria da Cunha Rodrigues
1º Tesoureira – Cláudia Cristina Paredes Gouveia Machado
2º Tesoureira – Elisabeta Jofre Araújo dos Prazeres Correia
Vogal – Carlos Alberto Monteiro de Almeida

Conselho Fiscal
Presidente – Eduardo Júlio Alves Brás
Vice-presidente – Vasco Miguel Alves
Vogal – Vítor Ricardo Rodrigues Almeida


> Órgãos sociais da Casa de Cultura de Vidago eleitos para o triénio 2017/2019

Assembleia Geral
Presidente - Arlindo Condês de Sousa
Vice-Presidente – Paulo José Mendes Lopes
Secretária – Custódia Teixeira Rebelo

Direção
Presidente – Mário de Almeida Correia
Vice-presidente – Victor Manuel Coelho Dias
Secretário – José Adriano Almeida Correia
Secretária – Carla Maria da Cunha Rodrigues
Tesoureira – Elisabeta Jofre Araújo dos Prazeres Correia
Vogal – Carlos Alberto Monteiro de Almeida
Vogal – Vitor Ricardo Rodrigues Almeida

Conselho Fiscal
Presidente – Eduardo Júlio Alves Brás
Vice-Presidente – Duarte Filipe Afonso Chaves
Vogal – Leandro Miguel Almeida Diegues


- Dados retirados do livro de atas da Assembleia Geral da Casa de Cultura de Vidago, com termo de abertura no dia 02 de janeiro de 1999, pelo Presidente da Assembleia Geral eleito, Fernando Alves de Carvalho.


A História escreve-se também por si.


Junte-se a nós, faça-se sócio.